Precisamos falar sobre o 15 de outubro

Oi geeeeeeente, tudo bem?

Sábado, não é dia de post no blog, aliás é o único dia de folga, mas precisamos falar sobre o 15 de outubro.Esse é o dia internacional à sensibilização da perda gestacional.

15-de-outubro

Eu gostaria de fazer desse texto um informativo, mas é impossível não envolver minha experiência pessoal.

O luto é um tabu, o luto materno após uma perda gestacional, um tabu maior ainda.A verdade é que nunca fomos preparados para lidar com a única certeza que temos na vida: a morte.

Esse 15 de outubro serve como um pedido de mães e pais enlutados que querem e merecem ter sua sua dor legitimada. Muitas vezes essa morte é encarada de forma menos dolorida que outra morte devido ao tempo de vida.E eu gostaria de acrescentar que essa dor existe independente do tempo de gestação, então eu peço não minimizem um sofrimento como esse.

Antes de perder a Helena eu não tinha a menor ideia de como lidar com alguém que passou por essa situação, nunca tinha lido nada a respeito, nunca tinha parado pra pensar até ser obrigada a vivenciar isso.

Eu não sabia que os bebês que não pesam mais de 500 gramas , tem que ser deixados no hospital, que você não tem direito de enterrar seu filho e ele acaba virando lixo hospitalar, sim eu disse lixo.Em alguns casos se você brigar muito pode até conseguir, mas sejamos honestos, nesse momento onde você acaba de perder seu filho, você não consegue raciocinar bem, quanto mais lutar pelos seus direitos.Mas se você acha que se seu filho que nasce com mais de 500 gramas vai ter menos problemas, você está enganada, na certidão de óbito não te deixam colocar o nome do seu filho, ele aparece como natimorto.Só os pais sabem o tamanho dessa dor. Recentemente até publiquei no projeto Para Sempre Helena, uma iniciativa do grupo Luto à luta, para colher assinaturas, para que essa situação mude.

Enfim, esse é só uma parte do dilema que nós vivemos.

15-de-outubro1

Hoje eu quero falar de respeito.

Respeito à aquelas mulheres que  perdem seus filhos no ventre ou fora dele, que enfrentam médicos despreparados e desrespeitosos.

Eu tive a sorte de ter um médico que me deu todas as opções , explicações , informações e principalmente respeito , mas a realidade quase nunca é essa.

Ninguém está preparado para perder um filho , tenha ele 4 semanas ou 18 anos.

Muita gente não entende, mas a gente vira mãe no momento que engravida e isso precisa ser respeitado.

Respeito é não dizer :

“Não tem mais bebê aí”

“Olha só ele está boiando sem vida “, e tantas outras atrocidades que ouço nos relatos que outras mães me mandam.

Respeito é deixar a mulher decidir o que ela quer que seja feito com o corpo dela e com o corpo do filho dela, é dar informação para que ela seja capaz de decidir.

Respeito é ter o direito de colocar o nome do seu filho na certidão.

Respeito é deixar uma mãe enterrar seu filho , independente de quantos gramas ele pese ou quanto tempo de gestação ele teve.

Respeito é não internar uma mãe que vai parir seu filho morto em uma maternidade, enquanto outras mães veem seus filhos chegarem , enquanto outros bebês choram e o seu é só silêncio. (já imaginou a crueldade disso?)

Respeito por mães que tem todo o direito de segurar seus filhos no colo, de vê-los.

Respeito por pais que querem estar presentes enquanto seu filho nasce (ainda que morto) e sua mulher pari.

Por maternidades mais preparadas , por médicos mais humanos, enfermeiras melhor informadas e por mães com perda gestacional e neonatal respeitadas aqui vai o meu grito de basta.

Tem coisas que só uma mãe de anjo entende, mas se você estiver disposto a ouvir…

15-de-outubro

“Você é jovem e pode ter outros filhos “
“Melhor morrer do que nascer doente”
“Tanta gente passa por isso.
“É normal “
“Um dia você será mãe”
“Isso não é nada perto do que fulana passou”
“Já está na hora de você se recuperar”
“Deixa sua filha em paz”
“Deixa a sua filha ir em paz”
“Quando você volta a trabalhar? Não acha que está demorando muito?”
“Tem gente que tá pior”
Essas são frases que as vezes as pessoas falam na tentativa de te ajudar , na maioria das vezes não é maldade. Mas uma coisa é fato , não ajudam.
Se você não sabe o que dizer a uma mãe que sofreu um aborto, não diga nada.
Eu sou e sempre serei mãe da Helena. Pode ser que um dia eu tenha outros filhos , mas a Helena vai continuar sendo minha filha . Uma coisa que eu tenho certeza é que um filho não substitui o outro.
Quando algumas pessoas descobrem o que aconteceu, tentam te dar algum tipo de apoio, outras fingem que não te viram na rua pra não ter que encarar a sua dor e por último te olham com pena.
Logo as pessoas que tentaram te dar algum tipo de apoio somem, cada uma com o seu motivo, umas porque não querem atrapalhar o seu luto, outras tem medo de tocar no assunto, outras não sabem lidar com isso (que fique claro que nem nós sabemos, ninguém esta preparado pra isso) outras te esquecem e naturalmente se voltam para suas vidas porque o fato é que o mundo não para porque você perdeu seu filho.
Você pode ou não ter o apoio de alguém, mas você sabe que essa dor é só sua.
Só você sabe todos os sentimentos desencontrados que sente: raiva, medo tristeza, dor, negação, gratidão , amor, culpa, desespero….
Só você sabe quanto dói pegar as roupinhas, guardar, doar, cheirar, pensar e sentir.
Só você sabe o quanto você não suporta a dor ter perdido esse filho e o quanto você agradece por ter vivido o tempo que viveu com ele.
Só você sabe como é ver o seu sonho se desfazer abruptamente , enquanto o amor maior do mundo escorre das suas mãos ou do seu ventre.
Só você sabe que a relação de tempo mudou , só você sabe quanto 1 segundo muda sua vida pra sempre e que as semanas, meses ou anos que você viveu com seu filho representam de fato a eternidade
.

Espero que esse texto possa traduzir um pouquinho do universo da perda gestacional, que seja pelo menos um estímulo a reflexão.

Peço que se você for sensível a esta causa, por favor compartilhe.

Com amor.

Ariane

 

Daily Vlog do melhor aniversário da vida

Daily Vlog do melhor aniversário da vida!

Oi geeeeente, tudo bem? Dia 12 de outubro foi meu aniversário, foi um dia completamente diferente.Resolvi passar meu aniversário de forma inusitada, fui para lugares lindos, fiz coisas diferentes, descobri que menos é mais… e claro que levei vocês comigo!

starting-from-1-99

Além de tudo isso recebi uma surpresa inesquecível.

Dá um play pra ver como foi:

Como vocês viram no vídeo Daily Vlog do melhor aniversário da vida, ganhei duas surpresas maravilhosas, então faço questão de deixar aqui também os dois vídeos que fizeram meu dia mais feliz! Quero agradecer a Nanda e a Nina imensamente por esse momento inesquecível!

E a musica mais linda da vida! Não canso de ouvir e me emocionar.

Espero que vocês tenham gostado.

bjocas

 

 

Ideias de presentes dia das crianças

Oi geeeeeeente, tudo bem?

Dia das crianças chegando por isso eu trago um post com Ideias de presentes diferentes e criativos para todos os gostos.

A Imaginarium é aquela loja cheia de coisas fofas e para as crianças também tem. Olha só quanta coisa legal e que foge do lugar comum.

dia_das_crianc%cc%a7as_1160929_162443

A Fast Shop me surpreendeu com várias coisas bacanas. Eu quero essa tenda pra mim hahaha

img-php

 

A Foam com suas coisas macias que dá vontade de apertar só de olhar é uma ótima pedida pra quando você tá na dúvida se a mãe da criança vai gostar do presente ou não.

img-php1

O baú da Lulu, também tem várias coisas bacanas e criativas , ma so banquinho pra colorir ganhou meu coração , achei um super presente de dia das crianças.

img-php2

E por último, só porque eu amo decoração rs

img-php

Você já escolheu o presente? Tem alguma ideia bacana? Me conta que eu vou adorar saber!

bjocas

 

 

1 2 3 4 5 105